sábado, 30 de outubro de 2010

Salva-vidas e Entope-veias

Morava aqui no prédio e agora é dentista lá em Petrolândia um amigo meu muito figura (que, aliás, nunca mais apareceu). Dentre muitas histórias divertidas que ele faz parte, uma tem tudo a ver com a receita que vou apresentar aqui hoje: o dia em que chegou com um livro, comprado no ônibus, sobre as propriedades do alho e do limão.

O livro dizia que o alho servia para praticamente tudo (se brincar até dor nas costas) que se refere à saúde do ser humano, só não falava no uso fundamental que ele tem na culinária. Na receita de hoje, então, ele é o ingrediente principal e só divide espaço com um vilão entupidor de veias: o óleo.


Macarrão ao alho e óleo

Ingredientes:
- Macarrão (quantidade que você pretende comer)
- Água mineral
- Sal
- Óleo
-Dentes de alho

Modo de preparo:
Prepare o macarrão. Doure o alho no óleo. Misture tudo.

Não entendeu? Larica totaaaal!

Eu acho esse um dos melhores episódios do Larica Toral. Recomendo muito! Do início, com a música de Maria Bethania, até o final, com a musiquinha do Bom Dia Brasil. Já assisti trocentas vezes e resolvi fazer a receita, mesmo sem o apresentador dar as medidas dos ingredientes.

Foi minha primeira receita baseada no olhômetro. E, por isso, acertei apenas na quantidade do macarrão (para uma pessoa, eu) e errei feio na quantidade de alho e óleo. O macarrão ficou ótimo, soltinho, fofo, nem virou papa, mas ao se juntar com os TRÊS (03) dentes de alho que piquei e dorei na "cama" de óleo, não deu muito certo.

Eu reconheço que foi um exagero, três dentes de alho dá pra temperar um bode inteiro e ainda uma buchada, imagina um punhado de macarrão... Mas, como dizia o livro do meu amigo, alho é bom pra tudo, então não faz mal (exceto para o hálito e para o cheiro das mãos). O óleo sim é um liquido perverso. Sem ele não dá pra viver e, se consumido em grandes proporções e com muita frequencia, pode trazer danos para a saúde.


Mas, voltemos à receita. Ficou ruim. Sou sincero e digo que ficou ruim. Mas tudo foi por causa do meu exagero. Para quem gosta de comer camarão, pizza ou qualquer coisa ao alho e óleo, ficou ótimo! Só um pouco amargo e escorregadio. Mas, com menos óleo e menos alho, dá pra comer tranquilo e salvar uma hora de fome.


O RETORNO:
Não desisti da receita, hoje eu estva sozinho em casa e achei um macarrão sem molho ali esperando minha mãe fazer aquele molho especial, pra toda família almoçar. Não tive dúvida: peguei um dente de alho, apenas um, um pouco de óleo e fiz o segundo experimento. Calma, só na parte do macarrão que eu iria comer. Ficou até bonzinho, muito melhor que o primeiro, mas faltando alguma coisa. Será que é um camarãozinho?


ESCLARECIMENTO:
Fico devendo as fotos do prato, você vai ter que usar a imaginação: pense num macarrão soltinho, brilhante, com uns pedaços de alho tostados. Fácil, né? Imagine também que nos dois dias que estive só em casa para fazer este prato, também estava sem máquina fotográfica.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Um viva para as coisas simples: Sorvete de Brigadeiro

Veja o que acontece: eu rodo pelas receitas de massas (minha próxima meta), rodo, rodo, rodo, mas quando vejo lá estou eu vendo as sobremesas! É cada coisa linda e acessível ao meu nível de "competência" culinária que eu não resisto.

Porque um almoço todinho feito por mim vai acontecer um dia. E eu acredito tanto nisso que meu amontoado de papel minha pequena coleção de receitas já está bem grandinha. Mas enquanto eu não sei fazer nem macarrão (que não seja miojo) vamos nos contentando com sobremesas, ok?


E como vocês já devem ter percebido, receita com 2, 3 passos de instruções são o meu ponto fraco. Aí junta simplicidade + chocolate... já viu tudo né?

Olha só que maravilha que encontrei, mais uma vez, no Rainhas do Lar (mas a moça que mandou pra lá tem o blog dela também, é o Pitaco na Cozinha):


Sorvete de Brigadeiro

Ingredientes:
1 barra de chocolate meio amargo
1 caixinha de creme de leite
1 lata de leite condensado

Modo de fazer:
Num pirex, coloque 1 barra de chocolate meio amargo (separe os quadradinhos) e 1 caixinha de creme de leite. Leve ao microondas por 1 minuto. Misture bem até formar um creme. Leve esta mistura ao liquidificador com 1 lata de leite condensado e a mesma medida da lata de leite. Bata bem, despeje em um pirex com tampa e leve ao congelador até ficar duro. Na hora de servir, faça bolas e polvilhe chocolate granulado por cima.


Usar o microondas para além de esquentar comida é um dos meus objetivos nesta vida. Já até peguei outras receitas para experimentar. E vou te contar que derreter chocolate assim é tão mais prático que talvez o desmantelo do meu Mousse de Chocolate tivesse sido menor se eu já soubesse fazer assim... #burrinha

Gostinho de picolé de chocolate


A coisa tava tão simples que para incrementar a foto, polvilhei leite ninho e chocolate granulado pra ficar bonitinho. E a dica de hoje é justamente para fazer o contrário hahaha Sério, fica mais gostoso sem nada disso, purinho mesmo.

É uma receita ótima para aqueles dias que o tempo é curto e o calor é grande, sem contar que é sempre bom ter um sorvetinho na geladeira depois do almoço, fala a verdade??

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Simplificaram o sofisticado – Petit Gateau de caneca

Estava eu na minha navegação web gastronômica quando me deparei com uma receita LINDA de petit gateau – aquela sobremesa para dias especiais (pelo menos no meu caso) que consiste numa espécie de bolo quente (que quando partido sai uma caldinha delícia) acompanhado de sorvete e calda de chocolate. A receita é linda, o resultado é delicioso, mas precisava comprar as forminhas para fazer os bolinhos, ok, guardei esta informação, imprimi a receita e segui em frente, quando me deparei com esta no Receitas de Mãe:


Petit Gateau (de caneca)


Ingredientes:

¾ de lata de leite condensado

½ lata de chocolate em pó (meça com a lata de leite condensado)

¾ de caixinha de creme de leite

3 ovos

2 colheres de sopa de farinha de trigo

1 colher de café (bem rasa) de fermento em pó.


Modo de preparo:


Bata todos os ingredientes no liquidificador. Unte as canecas com margarina. Coloque a mistura até a metade da altura das canecas. Leve ao microondas por 3 minutos.

Ou seja, simplificaram ao cubo a receita do petit gateau e mais, todos os ingredientes estavam ali, disponíveis, prontos para serem testados. Resolvi fazer porque, né, imagina só se isso fica bom sendo simples assim?


Dificuldade zero, e olhe que eu usei o MEU “olhômetro”, que não é lá muito confiável, para medir esses ¾ aí da receita. Bati tudo no liquidificador, untei as canecas, coloquei a massa até a metade de uma (fiz uma por vez porque vai que não presta...), programei os 3 minutos e pronto, momentos de ansiedade – minha, de mami e da tia-pitaqueira.

E durante o processo microondístico o bolinho cresceeeeu, ficou quase pra derramar e depois murchou e ficou assim:


Um feinho gostoso


Então... como vocês podem ver, BONITO não é uma coisa que se possa dizer, mas né... microondas, receita simplificada... vamos dar um desconto!

Aí você pergunta: “e esse sorvete, você que fez?” E eu respondo que muito obrigada pela credibilidade (hahahaha) mas essa receita chama-se “sorvete zebrinha” e eu ainda não cheguei nesse nível. Esse foi feito pelas mãos de mami (e tava uma delícia, claro).

“E a caldinha delícia no meio do bolo, cadê?” Pois é... Não rola. Em algum lugar na minha pesquisa eu vi que receita de petit dateau “de verdade” não pode ter fermento que é pra poder ficar o derretido no meio, e essa tem... e ele cresceu bastante. Aí ficou tipo um bolinho de chocolate mesmo, mas com o GOSTO do petit de verdade =P.

“E a calda bonita que enfeita o prato?” Bom... calda de chocolate não é uma coisa que se tenha assim, de bobeira, na geladeira, não é mesmo? Fecha o olho e imagina que rola uma calda aí.

Ahhh, já ia esquecendo: essa foi a receita que gerou mais curiosidade de todo mundo aqui em casa! Apareceram muitas bocas pra provar!!

E eu prometo comprar as forminhas e fazer a receita original!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O retorno do blogueiro pródigo - Nhoque com molho de cenoura

"Pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto. Eu tô voltando." Pois é, só começando com um trechinho de Chico Buarque para quebrar o clima e desviar a atenção para o fato de eu ter demorado tanto a fazer uma receita. Desde os cansativos biscoitos (que na verdade se tornaram um sucesso), eu estava entregue a outras atividades, e, na cozinha, só fiz degustar os pratos que Nara tem feito e que vocês verão em breve por aqui.

É, minha gente, depois de uns biscoitinhos tão legais quanto aqueles e tantos contratempos que me mativeram longe da cozinha, eu estava até com medo de escolher uma receita chinfrim e ainda errar. O primeiro problema até que resolvemos facilmente, pois descobrimos que há muitas receitas legais espalhadas por aí, seja na internet, ou as tradicionalmente escritas no verso da embalagem de produtos alimentícios, como a que fiz.

O prato é Nhoque com molho de cenoura, que peguei da caixa de Maizena. Resta saber se, depois de tanto tempo longe do fogão, eu perdi ou não a pouca habilidade que havia adiquirido.


Noque com molho de cenoura, ervilha e presuto

Ingredientes:
Massa
- Meio quilo de batatas cortadas em cubos médios
- Uma colher (sopa) de margarina
- Uma xícara de chá de amido de milho (Maizena)

Molho
- Três colheres (sopa) de margarina
- Uma cebola pequena picada
- Dois dentes de alho amassados
- Uma cenoura média ralada no ralo grosso
- Duas colheres (sopa) de amido de milho
- Duas xícaras (chá) de leite
- 100g de presunto ralado
- Uma lata de ervilhas escorridas
- Meia colher (chá) de sal

Para untar: margarina

Modo de preparo:
Massa
1. Cozinhe as batatas em água e sal até ficarem macias. Escorra-as e passe-as ainda quente pelo espremedor. Misture até obter um purê. Deixe amornar.
2. Junte no purê a margarina e o amido de milho e misture com as mãos até obter uma massa lisa e homogênea.
3. Pegue porções de massa e modele cordões, corte-os em pedaçõs com 1,5cm de largura e pressione levemente a superfície com a ponta do dedo.
4. Unte um refratário retangular médio. Reserve.
5. Em uma panela, coloque água e leve ao forno médio até ferver. Coloque os nhoques aos poucos para cozinhar, quando subirem à superfície retire-os com uma escumadeira e coloque no refratário reservado. Reserve.

Molho
6. Em uma panela, aqueça a margarina em fogo médio e refogue a cebola e o alho até dourar. Junte a cenora e refogue por mais três minutos.
7. Dissolva o amido de milho no leite e junte ao refogado, mexendo sempre, até engrossar.
8. Acrescente o presunto, a ervilha e o sal e misture delicadamente.
9. Cubra os nhoques com o molho e sirva em seguida.



Você já notou que a receita, apesar de fácil, é bastante longa e trabalhosa, então imagine para uma pessoa inexperiente e que estava afastado há algum tempo, como no meu caso! Mas é claro que, como nos melhores restaurantes eu contei com "auxiliares de cozinha", porque, caso contrário, o prato demoraria para sair e esfriaria. Assim, Nara e minha mãe ajudaram em partes fundamentais da receita, como cortar os legumes (Já falei aqui que não sou muito habilidoso com uma faca na mão e, como muita sorte me livro de perder meus dedos. Não confio muito na sorte).

Também me atrapalhei (ou me atrapalharam) na ordem das coisas. Comecei pela massa, pulei para as verduras, voltei para o molho, e a receita virou uma salada. Aconselho você a cortar a cebola, o alho, ralar a cenoura, escorrer a ervilha, abrir o pacote de maizena e untar o refratário antes de começar a receita propriamente dita. Não foi o que eu fiz, e isso quase atrasa o prato.

Outros detalhes: ao dissolver a maizena no leite, não precisa deixar o fogo ligado. Foi o que eu fiz, e que transformo o prato em "Papa com molho de cenoura". A única lata de ervilha que tinha aqui também tinha milho verde, o que deixou a receita com um gostinho deste ingrediente intruso. Se você gostar, então tudo bem.

Mas, como toda novela, tudo acabou bem. O jantar do sábado foi Nhoque com molho de cenoura e todo mundo aqui em casa gostou. FIcou tão bom que quem quis repetir, não pôde. A embalagem de Maizena diz "Rendimento: 4 porções", mas eu estava tão apressado e desatento que só vi isso agora, quando estava copiando a receita aqui no blog.