domingo, 18 de julho de 2010

Bolo Mesclado - 2 kg de azar

Existe sim. Existe alguma zica sobre o fato de eu estar fazendo receitas para o blog. Esta é a segunda vez que escrevo todo este texto. O primeiro desapareceu misteriosamente quando eu ia publicar. Ou seja, é a segunda demostração de azar na mesma receita. Leia e descubra.

O ingrediente indesejado

Eu sempre acreditei que culinária depende muito de dois ingredientes básicos: sorte e azar. O problema é que não é você que escolhe qual deles vai usar, nem em que medida. E como eu tenho uma forte tendência andar com uma boa porção da segunda opção, o resutado veio ao fazer esse bolo mesclado e, também, ao tentar postar aqui.

O outro texto estava bem maior e mais explicadinho, mas para me livrar logo dessa mazela, vou tentar resumir. Vamos logo para a receita:



Ingredientes:
200 gramas de manteiga
2 xícaras de açúcar
4 ovos
2 xícaras de farinha de trigo com fermento
1 vidro de leite de coco

Modo de preparo:

Bate a manteiga e o açúcar até misturar tudo. Acrescenta os ovos e bate bem até cremar. Acrescenta a farinha e o leite de coco. Coloca numa forma untada e polvilhada reservando um poco da massa para mesclar.

Para mesclar: Em pouco da massa branca, 04 colheres de sopa de achocolatado em pó ou nescau, 03 colheres de sopa de leite. Jogar em cima da massa branca e fazer circulos com um garfo, mesclando as massas. Colocar para assar começando com forno baixo e aumenta gradativamente até que asse.

Mais uma vez Nara estava aqui para conferir meu desempenho na cozinha e dar um apoio quando necessário. E, sinceramente, vendo a receita tão explicadinha assim, eu achei que nem fosse precisar, a gente só ficaria conversando enquanto misturava as coisas. Ah, milimetricamente obediente juntar todos os ingredientes, bater, colocar na forma, pôr no forno e pronto. Fácil e seguro. Depois todo mundo prova, acha uma delícia e me faz vários elogios. Fácil, né? Mas se fosse assim cozinhar não teria graça e talvez nem este blog existisse.

Coloquei todos os ingredientes dentro dos conformes, pus no forno e pronto: meia hora depois lá estava o bolo crescido, robusto e aparentemente bem assado. Era hora de colocar o palito para comprovar a hora de desligar o forno, eis que o ingrediente 'azar' achou de mostrar a que veio (pela primeira vez): no momento em que abria o forno e a grade deslizava em nossa direção com o bolo em cima, acontece o desabamento. O mesclado despenca um andar com grade e tudo, e ainda fica preso na estrutura metálica do fogão.

Operação resgate
A missão agora era outra: salvar o bolo. Sem muito tempo para pensar, desligamos o forno e bolamos o plano em poucos minutos: Nara levantaria a forma usando a colher de pau como uma alavanca e eu - com as mãos enroladas em panos de prato e luvas de cozinha - colocaria o braço naquele pequeno espaço de 250ºC e tiraria o bolo.

Pronto, salvamos. Nenhuma queimadura, nada grave. Conosco, claro. Já com o bolo... o coitado murchou na hora de tanto medo e, depois, quando voltou para o forno, assou mais, porém nunca mais voltou a ser o mesmo bolo mesclado robusto e poderoso. Sim, sim, ele tinha alguns traumas, permaneceu torto e cabisbaixo.

Dos males o menor. Depois de coberto, até que ficou bonitinho e, aqui em casa, quem provou gostou. Vou ser sincero: eu não gostei muito. Achei meio molhado e como se faltasse alguma coisa, não sei se sorte ou mais algum ingrediente. Senti mesmo foi um gostinho de decepção, mas agora é esperar para ver se ele acaba rápido, pois isso é que mostra se o bolo ficou bom ou não.


DETALHE: O título do texto anterior era 'Bolo Mesclado - 200g de azar', mas, visto que fui obrigado a refazer o texto por causa da falta de sorte, fui obrigado a acrescentar mais 1,8kg.

DICA: Antes de usar o forno, certifique-se de que ele não está aquecido e dê uns tapas na grade, pressione para baixo... Faça qualquer coisa para confirmar que ele está seguro e que você não terá vontade de chutá-lo de raiva.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Mousse de Chocolate - porque se sujar faz bem

Dica nº 1: Você, cozinheiro(a) inexperiente que entra em desespero rapidamente: nunca, JAMAIS, comece uma receita que você não tenha domínio algum, se estiver sozinho em casa ou sem uma pessoa por perto que possa te socorrer nos momentos de tensão.

Pegou a dica? Já sacou o que aconteceu comigo dessa vez? Pois é...

Mousse de Chocolate
Ingredientes:
3 ovos
200g de chocolate meio amargo
2 colheres de sopa de açúcar
1 lata de creme de leite

Modo de fazer:
1. Bata as gemas até dobrarem de volume
2. Junte o açúcar e continue batendo
3. Derreta o chocolate e acrescente à gemada
4. Junte o creme de leite, batendo sempre
5. Por fim, as claras em neve (bem batidas mesmo) misturando rapidamente na batedeira
6. Adicione, se quiser, licor de cacau para dar um gostinho suave (pode ser 3 ou 4 colheres de sopa)
7. Leve à geladeira


Sábado a tarde, povo de casa viajando, casa silenciosa, tranquila, pensei com os meus botões: é agora. A receita eu encontrei num site colaborativo de receitas bem legalzinho. Passos tão bem divididinhos, parece tão fácil... Vamos por partes:

(1. e 2.) Bata as gemas até dobrarem de volume. Junte o açúcar e continue batendo.
Pra mim o que dobrava de volume eram as claras, mas tudo bem. Como no passo nº5 a receita fala em "batedeira" pensei novamente com os meus botões (porque eles eram os únicos a me dar apoio moral nesse momento) que "ah, se depois vou bater tudo na batedeira posso começar logo com ela", certo? Bom, imagine 3 geminhas solitárias no fundo de uma bacia grande em uma batedeira. Viu que não dá pra bater? Pois é. Eu só percebi isso depois. Acabei pegando um garfo e batendo na mão mesmo. E, não, não vi o volume dobrar (lenda).

(3.) Derreta o chocolate e acrescente à gemada.
Bom, anos olhando mami fazer as coisas na cozinha me fizeram mestre na teoria. Logo, a etapa do banho-maria foi cumprida com louvor! E eu estou me elogiando descaradamente porque agora é que começa o momento de TENSÃO. Aí você diz: tensão? Pra que? Acrescentar o chocolate à gemada? E eu respondo: sim, querido leitor - pra você ver o meu NÍVEL.

Acontece que cometi um erro primário: usei os ovos gelados... não esperei eles ficarem na temperatura ambiente (essa é a minha teoria). Resultado: quando coloquei o chocolate, quente, na gemada, fria, o chocolate endureceu! (feito aquela calda quente que se coloca em sorvete de self service, sabe?) Ainda acrescentei o creme de leite (4.) pra ver se ajudava. Isso tudo na batedeira, porque desmantelo pouco é para os fracos - comigo é na bagaceira mesmo. Foi chocolate pra todo lado.

Como denegrir a minha própria imagem na internet é contra os meus princípios, poupeio-os de uma foto realista da coisa, mas o desespero foi tanto que tive que pedir socorro à tia-pitaqueira, porque nessas horas um pitaco é quase um conforto.

Depois de, por pouco, não jogar tudo fora e aproveitar pelo menos as claras em alguma coisa comestível, eis que a massa foi tomando forma de coisa uniforme e não-empelotada.

(5.) Por fim, as claras em neve, misturando rapidamente na batedeira.
E, tcharam!! Mousse!
Imagem não é nada, fome é tudo!

E, olha, foi a receita mais bonita e gostosa que eu fiz até agora!! Orgulhinho, sabe? =D

PS: a foto nem conseguiu expressar toda a beleza e gostosura, porque a bateria estava acabando e tivemos que tirar rapidinho, mas ficou uma delícia!! E com consistência daquele chocolate Suflair. Adooro!