sábado, 30 de abril de 2011

Ovo de Páscoa: 1kg de trabalho

O coelhinho da páscoa quis tirar férias, chegou pra gente e disse “esse ano é com vocês!”. Diante dos preços dos ovos de páscoa e acreditando que “fazer” nosso próprio ovo de chocolate sairia muito mais em conta, divertido e nem tão difícil, convenci Hugo a enfrentar este desafio.


Devo dizer que a minha opinião mudou quase totalmente depois de por a mão na massa (e no bolso) e agora eu respeito muito quem faz ovos de páscoa! Difícil não foi... lembrando que não sabemos NADA sobre chocolate, então partimos do princípio que “é só derreter a barra e colocar na forma de ovo”.

A forma eu tive que pedir para uma tia comprar lá no centrão da cidade e a loja estava tão lotada e infernal que ela pegou a primeira que viu. E era enorme! 1kg de chocolate! A partir daí decidimos que um ovo só seria o bastante para nós dois, já que a intenção nem era descer as escadas rolando com a cara cheia de espinha e coisa e tal. Compramos duas formas (pra fazer um ovo inteiro de uma vez) e cada uma custou R$ 6,40. Nesse site aqui tem o passo-a-passo da nossa forma, porque ela era muito chic! O chocolate foi esse aqui, Chocolate ao Leite cobertura 500g da garoto, 2 barras dessa, cada uma 13,90.

Resolvemos fazer uma “banda” de cada vez e, seguindo as instruções da embalagem, picamos o chocolate numa vasilha de vidro e colocamos no microondas, de pouco em pouco tempo, sempre parando pra mexer, para que o chocolate não chegasse a ferver de fato. Esse processo foi bem simples e rápido, o que demorou mesmo foi para resfriar o chocolate, mexendo ele dentro de uma vasilha com água fria. Segundo a embalagem, ele estaria no ponto quando “a sensação na pele fosse frio como um talher de metal”


Eu não lembro em que momento eu disse sim para o ovo de páscoa, mas sei que quando comecei a ver a dificuldade que era para achar uma forma em plena páscoa e o trabalhão que iria dar, comecei a me arrepender. Só em ler as instruções sobre como teríamos que acomodar o chocolate na sua caminha oval, já fiquei aflito e prevendo um possível vazamento de chocolate dentro da geladeira. Mas tudo bem, valia a pena arriscar.

Na hora de derreter o chocolate, achei super simples. O problema é mesmo “mexer o chocolate até esfriar, como sentir um talher gelado na pele”. Sim, mas e quando a talher está na temperatura ambiente, beirando os 30º C, apesar das previsões de chuvas como só Noé já viu?

Foram tantos minutos mexendo chocolate pra lá e pra cá, fazendo aquele cheiro (inicialmente maravilhoso) se espalhar pela cozinha, que foi batendo um enjôo, um enjôo... Tive que parar, pedi penico, estilei, sai pela tangente, bandeira branca, amor, não posso mais. Pelo bem da páscoa, decidimos fazer só uma metade do ovo e deixar a outra pro sábado.

No Sábado, Aleluia! Terminamos o ovo. Nara aproveitou a disposição e o tempo livre do aniversário para fazer a segunda metade e ainda um bolo de aniversário (que em breve estará por aqui e vai surpreender muita gente, hein!).

Eu me contentei com o primeiro dia e a primeira metade do ovo. Apesar de todo trabalhão que deu, valeu a pena. Hoje eu posso dizer “Já fiz um ovo de páscoa!”. Ah, e ano que vem tem mais... só usamos uma das formas e a outra ainda está na embalagem, pronta para ser usada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tem lugar melhor pra bater papo do que a cozinha? =)