domingo, 9 de maio de 2010

Bolo de chocolate - suposto Nível 1...

A minha iniciação culinária foi bem pensada junto com mami (que se parece mais empolgada do que eu!) e, seguindo o princípio “tá aprendendo a nadar, vai no crawl” já citado por aqui, e separando as receitas do Magnífico Caderno de Receitas de Mami por níveis – em que coisas que envolvam carne/frango/coisas que um dia foram vivas encontram-se tipo assim, no nível 10 e meio, consideramos que fazer um bolo é coisa simples, tipo nível 1. Imaginei.

Me gabando por já ter feito com sucesso um bolo de massa pronta concordei em começar por um bolo de chocolate, o mais simples que fosse, mas que incrementaria com uma cobertura e granulado, coisa e tal, para não parecer que eu sou assim tão dementinha.

Então catamos, eu e mami, a mais simples das receitas – segundo ela mesma:

TORTA DE CHOCOLATE

Ingredientes:

2 copos (de requeijão) de farinha de trigo
1 ½ copo de açúcar
1 margarina pequena (250 g)
1 copo de água fervendo
2 colheres de sopa de fermento
1 pitada de sal
1 copo (não muito cheio) de chocolate em pó
3 ovos

Modo de fazer:

Reservar numa bacia grande: o açúcar, a farinha, o fermento, o sal e o chocolate.
Colocar a margarina para derreter e a água para ferver em vasilhas separadas.
Joga a margarina e a água na massa já reservada e mistura bem. Quebra os ovos inteiros e mexe bem. Levar para assar em forno alto (40 minutos).

Expulsei-a da cozinha para poder fazer sozinha, afinal este é o desafio aqui, juntei toda a minha capacidade de concentração e fui.

A primeira parte, a de fazer o bolo propriamente dita, seguiu tranquilamente, só com um pouco de nervosismo na hora de colocar a água fervendo e a margarina quente (sim, porque não tem na receita, mas a margarina tem que estar não só derretida como quente! E tem que jogar os dois – água e margarina – ao mesmo tempo). Mexi tudo, rápido para não empelotar, coloquei os ovos, mexi mais e despejei a massa numa forma retangular untada (OBS: Sabe untar, né? Passa margarina e joga farinha de trigo pra grudar nela).

Coloquei no forno alto e fiquei a esperar 40 minutos de pura ansiedade, tranquilizados pelos “não tem como ficar ruim não” de Mami.

Hora de tirar do forno, e lá estava ele: crescido, cheiroso e fofinho. Perfeito, pensei. Mas na hora de desenformar, quem disse que ele queria sair? Grudou na bandeja e não saia da forma! *momentos de tensão!*

Resultado: bolo na forma mesmo, com a parte grudada na bandeja delicadamente “transplantada” de volta. E vamos à cobertura que ela seria o botox desse desastre:

A Cobertura:
Meia lata de leite consensado
Duas colheres bem cheias de chocolate em pó
Meia colher de sopa de margarina
Coloca no fogo e fica mexendo feito brigadeiro, só que mais mole.

E nessas horas a gente vê como as coisas se encaixam porque meia lata de leite condensado não daria nunca para cobrir o bolo desenformado.
Mas o principal: o gosto! Diria que foi nota 8 – um pouco doce demais... afinal, o que é uma pitada de sal para você? Um tanto subjetivo, não?

Então eu diria que a minha iniciação foi BB, bom e barato, o B de bonito ficou pra próxima. Sim sim, me desafio a fazê-lo de novo. Um dia, claro...

O melhor ângulo

5 comentários:

Beolina disse...

ficou bonito sim! =D

Alcina disse...

Bonito nem tanto, mas posso dizer que ficou muito gostoso. Faça de novo, juro que vou experimentar novamente.

vera lúcia disse...

Sou suspeita para falar. Mas estou de olho.

Bru disse...

Talentosa, viu? Guardasse um pedaço pra mim não? Se não, trate de fazer outro que quero provar!

rupelstinksin disse...

tá bonito e apetitoso! Já quero!

Postar um comentário

Tem lugar melhor pra bater papo do que a cozinha? =)